Acessibilidade

2019: Um ano de transformações na Imprensa Oficial do Amazonas

Mudanças físicas, estruturais e administrativas marcaram o ano que se encerra

Em 2019, a Imprensa Oficial do Estado do Amazonas (IOA) passou pela maior transformação já ocorrida na autarquia em seus 127 anos de existência, fazendo desse ano um tempo de verdadeira revolução. Os atos oficiais do Governo, publicados no Diário Oficial, agora passarão a ser publicados em um Diário Oficial Eletrônico (DOE). Além disso, o parque gráfico está sendo reformado e equipamentos de última geração foram adquiridos.


Trata-se uma total reformulação que devolve à Imprensa Oficial o lugar de destaque que sempre teve junto ao Governo do Estado e à sociedade amazonense. A transformação do Diário Oficial implica em mudanças administrativas, estruturais, físicas e de paradigmas, desafio que os servidores da IOA têm encarado com seriedade e competência, conscientes de que estão fazendo parte de um momento histórico da administração pública estadual no Amazonas.
Há 126 anos registrando a história do Estado, o DOE se mostra mais jovem do que nunca, disposto a se adaptar à Era Digital e a cumprir a determinação do governador Wilson Lima em transformar o Governo do Amazonas em uma administração totalmente digital. “Para se ter uma ideia do que isso significa, nós demoramos hoje, em média, cinco dias para que o Diário seja publicado. No Diário Oficial Eletrônico, que está em fase de testes, a publicação vai demorar três horas. Esse é um ganho que não volta atrás. É um legado do meu governo e de todos que nele trabalham”, afirma o governador.

 

O presidente da Imprensa Oficial do Estado do Amazonas (IOA), Mário Aufiero, destaca a economia, agilidade e otimização do tempo que o Diário Oficial Eletrônico vai trazer. “Esse novo sistema vai gerar economia para o Estado nos gastos com materiais e logística, como papel, tinta, combustível e motoristas, entre outros. Além da otimização do tempo com eficiência nos trabalhos administrativos fundamentais para o Governo do Estado e sociedade”, declara.

NOVOS SERVIÇOS
Três serviços também passam a ser oferecidos com o novo sistema DOE: clipping de matérias, repositório oficial de toda a legislação do Estado e certificação digital. O serviço de clipagem de matérias vai ficar muito mais fácil com o “Clipping-am”, que pode selecionar conteúdo publicado no Diário Oficial Eletrônico de acordo com a delimitação que o cliente quiser: por assunto, por secretária, enfim, a busca se torna bem mais fácil, com o recebimento da clipagem por meio de e-mail e aplicativo de mensagens.
Com o “Legisla-am”, a pesquisa sobre a legislação atualizada também fica ao alcance de todos, com facilidade de busca no lugar onde todas as leis são publicadas.
A certificação digital também será um novo serviço oferecido pela IOA, com o advento do Diário Oficial Eletrônico, com o “Certifica-am”.

EDITORA

Outra novidade cujo planejamento teve início em 2019 e continuará a ser executada ao longo de 2020 é a Editora da Imprensa Oficial do Amazonas. Proposta que nasceu com a missão de difundir a literatura através da publicação de livros, privilegiando obras que sejam importantes para a cultura amazonense, amazônica e brasileira, abrangendo os gêneros científicos, técnicos, literários e artísticos.
Trata-se também de mais um resgate das funções que a IOA já cumpriu junto à sociedade amazonense. Serão editadas e publicadas obras de interesse coletivo, científico, acadêmico social de autores amazonenses, históricos e contemporâneos das mais diversas áreas do estado do Amazonas.
A editora da Imprensa Oficial do Amazonas pretende atender várias linhas de publicação: autores e títulos fora de catálogo; editais públicos; publicações científicas, acadêmicas, relações interinstitucionais e comerciais.


A publicação de uma obra pela Imprensa oficial pelo Estado do Amazonas será precedida pela avaliação do mérito científico e literário da obra.
Será constituída uma comissão editorial da Imprensa Oficial do Estado do Amazonas, cujos membros serão indicados e nomeados por meio de portaria da presidência da IOA.
A comissão editorial da IOA será responsável pela análise do mérito e relevância da obra para que seja publicada.
As publicações pela editora também representam economia para o Estado, como por exemplo, os livros paradidáticos. O valor da publicação custa anualmente R$ 45 milhões nas editoras privadas. Essa mesma demanda se fosse realizada na Imprensa Oficial do Estado custaria em média R$ 22 milhões, uma redução aproximada de 50%, gerando economia para os cofres públicos.


Reportar Erro